11 de dez de 2007

Problemas com as notações > < e & no LatexRender do MOODLE

Um problema dos filtros MimeTex e do LatexRender no MOODLE é a inserção de certos comandos, como por exemplo "<" e ">", que são trocados por > <. Existem outros, e portanto, as instruções a seguir irá resolver uma classe de problemas da notação matemática no MOODLE (via LaTeX). A causa do problema está no editor HTML do MOODLE, que insere algumas tags que não são interpretadas pelos filtros.

Para ajustá-lo, acesse no servidor MOODLE o arquivo moodle/filter/latexrender/latex.php, e na
linha comentada "// if you use htmlArea to input the text then uncomment the next 6 lines", e tire o comentário das seguintes linhas, como mostrado abaixo:



Clique na imagem para ampliar.

D
epois, edite o arquivo moodle/filter/tex/latex.php. Procure a linha mostrada na figura a seguir e insira os 4 novos comentários.



Pronto. Agora é só salvar e utilizar.


5 de dez de 2007

Entrevista do CNPq com o Prof. Jean

O Prof. Jean Piton foi o primeiro colocado da categoria Estudante do Ensino Superior do Prêmio Jovem Cientista em 2001. Naquele ano, o tema proposto foi Novas Metodologias para a Educação.

Na entrevista o professor deixa a seguinte mensagem aos novos participantes: “Nada é impossível. O mais importante não é vencer, mas sim participar. Participando você irá, de alguma forma, estudar, pesquisar e se aperfeiçoar. O que importa é o ganho pessoal com o trabalho e o esforço”.


Veja a entrevista na íntegra (CNPq)

Videoconferência no MOODLE - DimDim


DimDim é um plataforma que permite videoconferências, incluindo um plug-in para MOODLE. Um módulo agregado interessante e que está sendo testado pela equipe de apoio em EAD do CCUEC (Centro de Computação da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP) é o DimDim Conference Server. O DimDim é o primeiro Conference Server (Web Conference) baseado em plataforma de código livre.



Fontes e mais informações:

8 de nov de 2007

Geogebra 3D

GeoGebra é um software de matemática dinâmica que reúne GEOmetria, álGEBRA e cálculo. Recebeu muitos prémios internacionais incluindo o prémio software educacional Alemão e Europeu.

Na mesma linha, o Geogebra 3D é uma extensão para objetos 3D. Ainda está em versões experimentais e ainda precisa passar por várias melhorias. Porém, é só uma questão de tempo para este tornar-se estável.

Exemplo de uso: http://www.youtube.com/watch?v=w12HXjaLtCM

Este post tem uma versão atualizada no próprio blog:


http://jpiton.blogspot.com/2010/12/geogebra-3d-50-beta-release.html

------------------------------------------------------------------------------------------------------------


18 de out de 2007

Tartaruga LOGO em JAVA


A Geometria da Tartaruga caracteriza-se por uma forma diferenciada de conceber-se a Geometria Euclidiana, a Geometria Analítica e as demais Geometrias. Geometria da Tartaruga encontra-se tanto o estilo axiomático de Euclides (Lógico), quanto o de Descartes (Analítico). Encontramos, assim, esses dois estilos inseridos no Logo, através do micromundo da Tartaruga. Também é um estilo computacional de Geometria que, por sua estrutura subjacente, faz uma abordagem construtivista da própria Geometria Euclidiana e das demais formas de abordagens da Geometria (Miskulin, 1999).

Nessa linha, o XLOGO é um interpretador LOGO escrito em JAVA. Ele suporta 8 idiomas e é distribuído sob licença GPL (software livre).

Para saber mais, sobre o software, clique aqui (http://xlogo.tuxfamily.org)

Manual em português.

CLIQUE AQUI PARA EXECUTÁ-LO AGORA (necessita java)

MISKULIN, Rosana Giaretta Sguerra. Concepções Teórico Metodológicas sobre a Introdução e a Utilização de Computadores no Processo Ensino/Aprendizagem da Geometria. 1999. 545p. Tese (Doutorado em Educação: Educação Matemática) — FE, Unicamp, Campinas (SP). Orientador: Sergio Lorenzato

6 de set de 2007

NVU no Debian Unstable

Download do NVU 1.0 para Debian Unstable. Este foi obtido a partir do Alien. Este software permite a elaboração de homepages de uma maneira simples.

30 de ago de 2007

Latex no blogger (blog)

Existe uma maneira no editor do blogger utilizarmos a notação TeX, que é renderizada gerando uma imagem.



Clique aqui para mais informações sobre este recurso.

Nanotutorial de LatexRender

Trago aqui um breve tutorial de LaTeX no MOODLE. O Latexrender possibilita a inserção de comandos TeX no MOODLE, facilitando o trabalho em cursos que necessitem de notação matemática.

Mundo virtual?

Cidade do Conhecimento 2.0 será espaço de inovação para estourar a bolha do mundo virtual

Parte do jogo Second Life virou cenário para ambiente de aprendizagem virtual. Para onde vamos com essa tecnologia? O fato que isso é somente o começo do uso de ambientes virtuais para a aprendizagem, a partir do mundo 3D.

Matéria completa em: http://www.estadao.com.br/tecnologia/not_tec37827,0.htm

22 de ago de 2007

Tecnologias no Ensino da Matemática

Os sistemas digitais estão presentes em diversos setores do país, que vão desde um caixa de um supermercado até em uma movimentação bancária pela Internet. Estão incorporados no cotidiano novas nomenclaturas e conhecimentos, tais como banco de dados, mp3, deletar, salvar, torpedo, digital, memória, megapixels, etc.

Os alunos das escolas de nível fundamental e médio participam dessa evolução digital, porém em muitos casos, com passividade e não como agente dessa evolução.

Tratar dos aspectos educacionais em ambientes informatizados na Escola, talvez seja um dos grandes desafios de nossas escolas, e como contribuição de parte disto, oferecemos nesse site algumas sugestões de atividades, problemas e abordagens metodológicas para o ensino e aprendizagem da Matemática.

14 de ago de 2007

Latex e Moodle


ATENÇÃO (informação de 27/11/2014)
Devido a descontinuidade do latexrender, sugiro a instação do latexrender-ng, desenvolvido pelo Prof. Dr. Waldeck Schützer que ainda tem suporte.

http://latexrender-ng.sourceforge.net/

___________________________________


O Moodle é um Sistema de Gerenciamento de Cursos (SGC) que contribui para a Educação a Distância (EaD). O Mimetex é o filtro padrão do Moodle que interpreta algumas fórmulas matemáticas do Latex. Porém, ainda existem limitações para o mesmo, e como uma solução completa, tem-se o LatexRender.

Para escrever-se uma fórmula, utiliza-se as tags [tex]...[/tex]

Apresenta-se aqui um breve tutorial para a instalação do LatexRender no Moodle em um servidor Linux (com Apache, PHP e MySQL). Ressalta-se que o procedimento foi testado no Moodle 1.6.3, o que pode sofrer algumas alterações para as versões posteriores.

Requisitos do sistema

  • Instalar os seguintes pacotes: etex-base imagemagick gs-common;
  • Servidor Linux com Moodle já instalado;
  • Tetex (Latex)

Parte 1 - Procedimentos de cópia de arquivos

  1. Há um diretório no ../moodle (de instalação do mesmo) em que há uma pasta denominada filter (../moodle/filter/)
  2. Vá até a homepage do LatexRender e baixe o arquivo latexrender.zip
  3. Antes dos próximos passos, recomenda-se realizar um backup da pasta ../moodle
  4. Crie uma pasta denominada latexrender em ../moodle/filter/ .Descompacte o arquivo latexrender.zip na pasta criada.
  5. Copie os arquivos latex.php, class.latexrender.php e latexcode.php para ../moodle/filter/latexrender
  6. Crie um diretório denominado latexrender em ../moodledata/filter (o moodledata depende de cada instalação do Moodle). Crie duas pastas: tmp e pictures; e atribua para leitura e escrita em ambas (chmod 777).
  7. Baixar o arquivo latexrender_moodle.zip. Descompacte e extraia o arquivo latexrender.php para a pasta ../moodle/lang/pt-br (no caso do português brasileiro). Copie os arquivos filter.php e pix.php para a pasta ../moodle/filter/latexrender

Parte 2 - Modificando parâmetros

Para esta etapa, considere o caminho do seu servidor até o ../moodle e o ../moodledata. Para os arquivos a seguir, utilizamos o path do nosso servidor Moodle que está configurado em:

(nosso moodledata): /home/moodle/moodledata
(nosso moodle): /srv/www/htdocs/moodle

Arquivo latex.php

Ajustar os seguintes parâmetros:

$latexrender_path = "/home/moodle/moodledata/filter/latexrender";
$latexrender_path_http = “/moodle/filter/latexrender”;

include_once("class.latexrender.php");

$latex = new LatexRender($latexrender_path."/pictures",$latexrender_path_http."/pix.php",$latexrender_path."/tmp");

Arquivo class.latexrender.php

Estes parâmetros dependem da localização da instalação do Latex, ImageMagick e do Ghostscript. No nosso servidor, indicamos o caminho dos programas:

var $_latex_path = "/usr/bin/latex";
var $_dvips_path = "/usr/bin/dvips";
var $_convert_path = "/usr/bin/convert";
var $_identify_path= "/usr/bin/identify";

Esses parâmetros podem mudar conforme o local de instalação do latex, dvips, convert e identify.

Arquivo filter.php

Para modificar a resolução tipográfica recomendamos ler o arquivo README do latexrender.zip

Neste arquivo pode-se modificar o cache das imagens geradas:

Para ativar o cache: $cachefiles = 1 (melhora a performance do Moodle)
Para desativar o cache é só comentar com: #$cachefiles = 1
(obs: não utilizar em nenhuma hipótese o comando $cachefiles = 0)

E pronto !!!

Parte 3 - Ativando o LatexRender no Moodle

Após a conclusão das etapas anteriores, teremos que ativar o filtro LatexRender. Para isso entre no Moodle como root e vá em administração/configurações/filtros e ative o LatexRender

Agora, recomenda-se reiniciar o serviço do apache.

Como um primeiro teste, insira os comandos abaixo em algum formulário HTML do Moodle (Fórum, Material HTML, etc..)

[tex]x=\frac{-b\pm\sqrt{b^2-4ac}}{2a}[/tex]

Se a fórmula aparecer, está tudo ok.
Aguarde alguns instantes, pois em alguns servidores, o cache do Moodle pode estar com um delay maior.


Sites recomendados


Dicas linux


Como instalar o Debian Unstable com KDE?

O Debian é uma distribuição Linux que eu uso e recomendo para aqueles que querem "entender" realmente o que fazem e como funciona o Linux. Para quem quer ter um ótimo Linux, mas com uma instalação mais tranquila, recomendo o Ubuntu
Lembrando a melhor instalação do debian é feita apenas com o primeiro CD (que tem em torno de 80MB) com a instalação mínima (apenas console).

Depois de instalado (boot por CD), edite o arquivo /etc/apt/sources.list
remova tudo que há dentro e coloque a seguinte linha:

deb http://ftp.br.debian.org/debian/ unstable

Depois, no console (um de cada vez), digite:

apt-get update
apt-get dist-upgrade
apt-get install x-window-system x-window-system-core x-window-system-dev
apt-get install kdm
apt-get install kde-core

Isso faz com que o sistema X gráfico funcione (com KDE). Depois recomendo instalar o synaptic (apt-get install synaptic). Ai, é só selecionar os pacotes que desejar e ir incrementando o seu Debian.


Extraindo somente o áudio do seu DVD para .wav


Instale o transcode. Veja o exemplo abaixo que extrai o áudio para wav:

transcode -i /dev/dvd -x null -a 0 -y null,wav -u 100 -T (titulo),(capitulo),(visão) -o nome_arquivo.wav

Extraindo somente o áudio do seu DVD para .ogg
transcode -i /dev/dvd -x null -a 0 -y null,wav -u 100 -T (titulo),(capitulo),(visão) -o nome_arquivo.ogg


Como deixar seu Ubuntu pronto para aceitar compilações


Instalar os seguintes pacotes, supondo que já contenham o gcc and g++:

$ sudo apt-get install build-essential
$ sudo apt-get install manpages-dev autoconf automake libtool
$ sudo apt-get install flex bison gcc-doc g++


Utilizando o pdftk


O pdftk é um software para manipular arquivos .PDF, permitindo concatenação, mudança de nomes, etc... Veja os exemplos abaixo:

Concatenar arquivos em um único
pdftk 1.pdf 2.pdf 3.pdf cat output 123.pdf
ou
pdftk A=1.pdf B=2.pdf cat A B output 12.pdf
ou
pdftk *.pdf cat output combinado.pdf

Quebrar páginas pré-selecionadas em múltiplos pdfs
pdftk A=one.pdf B=two.pdf cat A1-7 B1-5 A8 output combinado.pdf

Descomprimir um PDF para a edição em um editor de texto
pdftk mydoc.pdf output mydoc.clear.pdf uncompress

Restaurar um pdf (nem sempre é possível)
pdftk quebrado.pdf output arrumado.pdf


Melhorando a performance de seu disco rígido (HD)


Um programa que recomendo para verificar a velocidade de seu disco tanto como setar o DMA, é o hdparm. Veja os exemplos:

Testando a velocidade
hdparm -t /dev/hda

Mais configurações
man hdparm

obs: recomendo ver as especificações de seu disco antes de setar novos parâmetros, pois errados, eles podem danificar fisicamente seu disco. É por sua conta e risco.


Clonando um disco (HD)


Há um programa que chama-se dd e que efetivamente clona um HD. O único requisito é que o HD origem seja menor ou igual ao HD destino (se o HD destino sobrar, faça a partição do mesmo). A sintaxe do comando é dd if=origem of=destino".

Por exemplo, se seu disco origem é o /dev/hda e o destino é /dev/hdb, então:

dd=if=/dev/hda of=/dev/hdb


A cópia é realizada bit a bit, o que garante a cópia de qualquer sistema de arquivos, inclusive Windows. Isso garante, por exemplo a cópia de discos com particionamento para Windows e Linux.



Placa de video SIS 660/661FX/M661FX/M661MX/741/741GX/M741/760/M760 e o xorg


Estes modelos não possuem (até esse momento) um bom suporte para o DRI (3D da placa), e por isso o glxgears mostra certa "lentidão".

Mas, esse exemplo de xorg.conf parece otimizar um pouco esse problema, mas não saná-lo.

# Criado por Jean Piton em 03/03/2006

Section "Files"
FontPath "unix/:7100" # local font server
# if the local font server has problems, we can fall back on these
FontPath "/usr/lib/X11/fonts/misc"
FontPath "/usr/lib/X11/fonts/cyrillic"
FontPath "/usr/lib/X11/fonts/100dpi/:unscaled"
FontPath "/usr/lib/X11/fonts/75dpi/:unscaled"
FontPath "/usr/lib/X11/fonts/Type1"
FontPath "/usr/lib/X11/fonts/CID"
FontPath "/usr/lib/X11/fonts/100dpi"
FontPath "/usr/lib/X11/fonts/75dpi"
EndSection

Section "Module"
Load "bitmap"
Load "dbe"
Load "ddc"
# Load "dri"
Load "extmod"
Load "freetype"
Load "glx"
Load "int10"
Load "record"
Load "type1"
Load "v4l"
Load "vbe"
EndSection

Section "InputDevice"
Identifier "Generic Keyboard"
Driver "keyboard"
Option "CoreKeyboard"
Option "XkbRules" "xorg"
Option "XkbModel" "pc105"
Option "XkbLayout" "br"
Option "XkbVariant" "abnt2"
Option "XkbOptions" "abnt2"
EndSection

Section "InputDevice"
Identifier "Configured Mouse"
Driver "mouse"
Option "CorePointer"
Option "Device" "/dev/input/mice"
Option "Protocol" "ImPS/2"
Option "Emulate3Buttons" "true"
Option "ZAxisMapping" "4 5"
EndSection

Section "Device"
Option "EnableSISCtrl" "yes"
Option "IgnoreEDID" "true"
Option "DRI" "off"
Identifier "Videocard"
Driver "sis"
VendorName "Silicon Integrated Systems"
BoardName "SiS 660/661FX/M661FX/M661MX/741/741GX/M741/760/M760"
# Option "RenderAccel" "true"
Option "AllowGLXWithComposite" "true"
Option "SHMConfig" "on"
# Option "NoXVideo" "true"
EndSection

Section "Monitor"
Identifier "Generic Monitor"
# Option "DPMS"
HorizSync 28-50
VertRefresh 43-75
EndSection

Section "Screen"
Identifier "Default Screen"
Device "Videocard"
Monitor "Generic Monitor"
DefaultDepth 24
SubSection "Display"
Depth 16
Modes "1024x768" "800x600" "640x480"
EndSubSection
SubSection "Display"
Depth 24
Modes "1024x768" "800x600" "640x480"
EndSubSection
EndSection

Section "ServerLayout"
Identifier "Default Layout"
Screen "Default Screen"
InputDevice "Generic Keyboard"
InputDevice "Configured Mouse"
EndSection

Section "DRI"
Group 0
Mode 0666
EndSection



Fstab - Uma configuração para USB


Este é mais um exemplo de arquivo de configuração de um fstab que ativa dispositivos usb.

# Criado por Jean Piton em 4/06/2006
#
#
proc /proc proc defaults 0 0
sysfs /sys sysfs defaults 0 0
/dev/hda2 / reiserfs notail 0 1 #disco root
/dev/hda6 none swap sw 0 0 #swap

#Montagem manual
/dev/hda1 /media/hda1 vfat rw,users,noauto 0 0 #windows

#Montagem com permissao para todos users
/dev/hda5 /media/hda5 vfat iocharset=iso8859-1,umask=000 0 0 #Windows
/dev/hdc /media/cdrom0 udf,iso9660 rw,users,noauto 0 0 #cdrom

#Controladora externa
/dev/scd0 /media/dvdrom udf,iso9660 rw,users,noauto 0 0

#Dois tipos de USB, normalmente câmera e pendrive
/dev/sda1 /media/usb vfat rw,users,noauto 0 0
/dev/sda /media/usb0 vfat rw,users,noauto 0 0



Como montar uma ISO no Linux?


A ISO é um arquivo que consta na cópia total de um CD ou DVD, ou seja, é como se estivesse rodando um CD ou DVD por um único arquivo. Mais informações clique aqui.

Para "rodar" uma iso, basta você montá-la como um dispositivo. Por exemplo, se você tem o arquivo imagem.iso e quer montá-lo em /media/cdrom, basta digitar (como root ou sudo (Ubuntu)):

mount imagem.iso /media/cdrom -t iso9660 -o loop

Para desmontar a iso:
umount /media/iso/

Observo que isso vale para qualquer tipo de dado, ou seja, pode ser desde um filme (em CD ou DVD) até dados.


Ativar módulo de leitura para cartões SD e MMC no linux


Se você possui um laptop/notebook que possua leitor para cartões e também esteja com o kernel acima de 2.6.17.xx , então apenas adicione em /etc/modules as seguintes linhas:

#Ativa cartao SD
sdhci
mmc_block