15 de set de 2011

I Encontro de Educação Matemática nos Anos Iniciais - UFSCar/São Carlos


O I Encontro de Educação Matemática nos Anos Iniciais que será realizado nos dias 18 e 19 de novembro na Universidade Federal de São Carlos - UFSCar - pretende debater as preocupações geradas na formação de professores e na experiência de docentes que atuam na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental relativas à Matemática. 

Tem como objetivo proporcionar momentos de encontro e reflexão entre docentes dos primeiros anos do Ensino Fundamental, Professores da Educação Infantil, Estudantes de Licenciatura (Pedagogia, Matemática); Estudantes de Pós-Graduação e outros profissionais, com a realização conferência plenária, oficinas, palestras temáticas e apresentação de comunicações científicas e relatos de experiências. Tem como objetivo promover o compartilhar de conhecimentos e experiências relacionadas com o ensino e aprendizagem da Matemática nos primeiros anos de escolaridade.

Friso que eu estarei trabalhando em uma das oficinas, com o tema Softwares educacionais para o ensino de matemática dos anos iniciais.

Informações sobre inscrição, participação e programação podem ser encontradas em http://sites.google.com/site/encontromatematicaanosiniciais/

Valores das inscrições
Alunos de graduação da UFSCar – gratuito
Professores da educação básica – gratuito
Alunos de graduação de outra IES – R$ 10,00
Alunos da pós-graduação – R$ 15,00
Professores/Pesquisadores – R$ 20,00
 

1 de set de 2011

Entrevista: O importante é competir

Entrevista publicada no CNPq/PJC em 27/08/2011

http://www.jovemcientista.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=56:2708-o-importante-e-competir&catid=3:noticias&Itemid=9

Jean Piton
Jean Piton (em pé) em ação.

Esta é a mensagem principal do matemático e educador Jean Piton,  primeiro colocado da categoria Estudante do Ensino Superior do  XVII Prêmio Jovem Cientista, em 2001 Jean desenvolveu um software educacional revolucionário para a época, focado em ajudar no aprendizado de matemática de crianças do Ensino Fundamental.
Hoje é professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e continua desenvolvendo trabalhos na mesma área que lhe rendeu o PJC.
“O impossível é apenas uma barreira alta e curta”, prega. “Se olhar apenas para cima, parece impossível, mas se observar as laterais, verá novas soluções, novos caminhos”, sugere ele aos futuros candidatos.


PJC - Qual foi o tema do seu trabalho apresentado no Prêmio Jovem Cientista?
Em 2000-2001 desenvolvi o Projeto Formel que consistiu no estudo, desenvolvimento e avaliação de um software educacional inédito, o FORMEL. O software foi desenvolvido em Flash com o objetivo de ajudar alunos do Ensino Fundamental a aprenderem matemática. A "formiguinha" do software proporcionava a análise dos processos de ensino e aprendizagem da matemática, em um ambiente web inédito na época.
PJC - Em que medida esse trabalho evoluiu até os dias de hoje?
O trabalho foi continuado até meados de 2002. Depois disso, ele foi modificado para outros projetos subsequentes, principalmente na área de Avaliação de Software Educacional e novas propostas pedagógicas do uso da Informática na Educação Matemática.
PJC - Como o Prêmio influenciou na sua vida?
O prêmio marcou uma profunda mudança em minha carreira. Com o conhecimento adquirido com a pesquisa e a motivação do prêmio, novos e melhores projetos foram surgindo ao longo dos anos, resultando em publicações nacionais e internacionais, e na elaboração de cursos para formação inicial e continuada de professores de Matemática.
O prêmio foi tão importante para os acadêmicos de minha área de pesquisa que foi publicada uma crônica sobre minha trajetória em uma das mais importantes revistas de veiculação nacional/internacional, a Zetetike da Unicamp (LINKAR: www.fe.unicamp.br/revista/index.php/zetetike/article/view/2502/2262)
PJC - Hoje em dia, qual a sua área de atuação? Ela tem a ver com o tema/trabalho com o qual você foi premiado?
Atualmente sou professor do Departamento de Matemática (DM) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e atuo nas áreas de Informática na Educação Matemática, Avaliação Educacional Informatizada (Teoria de Resposta ao Item) e Educação a Distância.
PJC - "Cidades Sustentáveis" é o tema desta edição do PJC. Como você avalia essa escolha e o que gostaria de ver nos trabalhos apresentados?
Acredito que seja um tema pertinente e relevante, porque aborda necessidades ambientais reais. O tema é amplo, mas gostaria de ver propostas no âmbito educacional, ou seja, estratégias para reeducar e conscientizar a população sobre o tema. Penso que as iniciativas de sustentabilidade provêm de dois lados: um é das ações governamentais e de ONGs, outro é a população.
PJC - Que recomendações você faz aos jovens interessados em se inscrever no PJC?
Deixo a minha mensagem: "O impossível é apenas uma barreira alta e curta. Se olhar apenas para cima, parece impossível, mas se observar as laterais, verá novas soluções, novos caminhos. O mais importante não é vencer, mas sim participar. Participando você irá, de alguma forma, pensar, refletir, estudar, pesquisar e se aperfeiçoar. Tudo que é para melhor vale a pena. O que importa no PJC é o ganho da experiência com o seu trabalho e o seu esforço".